Programação TV Brasil
 

Morte de rioclarense segue sob investigação da polícia na capital

A família de Diogo Paz acredita que houve negligência por parte do hospital que prestou os primeiros socorros ao rapaz que chegou com sinais de agressão.

05/01/2021 17:21

Em nota a superintendência do Hospital do Servidor Público Municipal afirmou que lamenta a perda do paciente Diogo Paz, 30 anos, que deu entrada no pronto-socorro no dia 13 de dezembro conduzido pelos bombeiros, sem acompanhantes e explica que o paciente informou verbalmente ter sido vítima de agressão física duas horas antes. De maneira imediata foi atendido na sala de emergência, seguindo protocolo de suporte avançado de vida no trauma, sem evidências de lesões focais, exceto por ferimento na face. Paciente estava consciente, porém agitado, recusou-se a proceder à sutura do ferimento e retirou a imobilização cervical. O paciente foi submetido a exames laboratoriais e de imagens, que não evidenciaram a necessidade de conduta cirúrgica de emergência. Permaneceu em observação na sala de emergência por cerca de quatro horas quando o quadro evoluiu com parada cardiorrespiratória. O serviço social do HSPM realizou o contato telefônico em dois números diferentes (obtidos através do cadastro do cartão sus), sem sucesso. O hospital notificou a polícia civil para a investigação do caso. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.